São Paulo é uma cidade que na essência não muda tanto. Em sua configuração básica, a paisagem que era cheia de natureza foi aos poucos preenchida pelo mau gosto, gerando um espaço de discrepâncias sociais e econômicas às quais se soma o mau- -caratismo de muitos habitantes. São essas as principais características que atravessam gerações. O aprimoramento ao longo do tempo só poderá se dar dentro de cada indivíduo, pela sua capacidade reflexiva, pelo seu discernimento e até pela admissão de culpa, ou de sua própria responsabilidade no processo. Os bairros mais chiques continuarão chiques, rodeados de verdadeiros chiqueiros urbanos que se estendem para degradar o que estiver pela frente, com ritmos variados, mas em muitos casos acelerados e à espera de alguma intervenção do poder público que venha a acontecer aliada à especulação imobiliária de sempre. A população aumenta, os recursos aumentam em menor quantidade, o conflito se acentua e a disputa por um ponto no espaço – o de pedir esmolas, que seja – só tende a aumentar. Nas escolas e na política, o que se discute é sempre o óbvio: como melhorar?

 

 

Ivo está vivo entre as aranhas de um aeroporto europeu

R$35.00Preço

    Nossos livros