Não é o silêncio quem passa reúne 94 poemas de Bruno Prado Lopes.

 

Nas palavras dele:

 

(...) 

 

A poesia, então, tocaria o sentido dos céus, do tempo, da carne... e ainda que não houvesse limites, poderia decifrar na profundez, o silêncio por detrás de cada verso, de cada ferida, de cada passagem...

 

E volta a cair na mesma impossibilidade, no mesmo recomeço, na mesma fúria contra o vazio das palavras. E retoma o rastro... o branco da página, o caminho da escrita inebriada – os cento-e-tantos braços da vereda, a ausência de um caminho definido. Apenas a linguagem.
 

O que se experimenta nessa faúlha de falhas nada mais é do que uma pronúncia vazia – de um transeunte disperso, absorto, a relatar senão um instante de imagens. 

 

E se, contra todo começo, impõe-se um início: que se preceda uma aproximação, que não anuncie nada, senão que se determine a perda e o vazio de qualquer jornada.

 

 

Não é o silêncio quem passa faz parte da Coleção Poetas Essenciais.

A ideia dessa coleção é apresentar, para leitores brasileiros, autores que divulgam seus versos nas redes sociais, têm um trabalho poético relevante, mas ainda não se consagraram como escritores; muitos deles, estreiam seus primeiros livros de poemas nesta coleção.

 

São poetas essenciais porque tocam o humano, expõem a alma/substância interna/vísceras em versos. São poemas em que o conteúdo poético fica à flor da pele, acessível aos corações. São poemas em que a forma é instrumento para desnudar a alma, para revelar o íntimo; por isso essenciais.

 

Nessa coleção, a essência precede a existência. No entanto, o poema (corpo) existe para que a essência saia do silêncio.

Não é o silêncio quem passa

R$30.00Preço

    Nossos livros

    • Facebook Social Icon
    • Instagram ícone social
    • Twitter Social Icon
    • Google+ Social Icon
    • SoundCloud Social Icon

    Contato

     

    © 2016 Laranja Original