2 poemas de Fabiana de Franceschi


Vida que passa

Só faz sentido envelhecer

Se for pra ver o filho crescer

Só faz sentido ver o filho crescido

Se o neto já tiver nascido

A vida só faz transmutar

Se você não parar de sonhar

Só, a vida não dá nó

Sem nó

Ohhhh dó

A gente vira pó

Florescer

Quer crer para ver?

fazer e acontecer?

escrever e ter prazer

em se reconhecer ao se ler?

ter o que dizer?

nascer, crescer, subverter, amadurecer e querer aprender para vencer,

mesmo se vier a morrer?

mesmo se vier a chover, escurecer ao entardecer

você sofrer

para depois torcer para embranquecer

e se surpreender com o alvorecer?

Socorrer um Bem-querer

Transcender e ser?

Há maior prazer do que viver

se não for para valer?

Sobre a autora:

Fabiana de Franceschi, paulistana, 43 anos, mãe do Felipe e Luca, participa do grupo de escrita criativa comandado pelo prof. Gilson Rampazzo no Colégio Equipe, escreve pela necessidade de entender o que os olhos não crêem

#poemas

Destaque
Recentes