Entrevista Aline Morena - Livro: Aline Morena por Hermeto Pascoal



Aline Morena, gaúcha de Erechim (RS), é cantora, multi-instrumentista (piano, viola caipira, percussão corporal e pandeiro), compositora, professora de canto e bacharel em canto pela Universidade de Passo Fundo/RS. Criativa, já criou melodias para poesias de Mário Quintana, Cecília Meireles e Carlos Drummond de Andrade. Após realizar o show “Hermeto em Voz para Dançar”, só com a obra de Hermeto Pascoal, acabou conhecendo-o num workshop em Londrina, PR. A musicista, então, passou a excursionar com Hermeto Pascoal, trabalhando nas diversas formações musicais da banda pelo mundo, inclusive em duo. Após muitos shows, muitas gravações e anos como companheira do músico, Aline nos traz o livro Aline Morena por Hermeto Pascoal, que terá o pré-lançamento no dia 03 de março, pelo canal do YouTube da editora Laranja Original.



Aline, descobri que é Morena em homenagem ao Dorival Caymmi. Aproveitando, gostaria muito que nos contasse sobre as suas influências, desde criança. Você estuda música desde os 10 anos e chegou até a cantar em igrejas. Conte pra gente; como e de que forma, tão nova, a música chegou em você?

O nome artístico ALINE MORENA escolhi quando vim morar em Curitiba em 2002, por causa da música “Rosa Morena”, do Dorival Caymmi. Amo cantar e dançar e tenho uma alma muito alegre. Foi emocionante, através da sua pergunta, lembrar dessa música e o quanto ela me representa. Fica o meu compromisso de gravá-la no próximo CD. Apenas teoria musical é que comecei a aprender com 10 anos de idade, quando comecei a fazer aulas de piano clássico. Uma chatice enorme. Fiz dois anos. Aprendia fácil, tirava ótimas notas. Mas preferia ficar ouvindo minha amiga tentar tirar música de ouvido a ficar estudando as partituras. Aí, preferi ficar só cantando mesmo, primeiro no Orfeão da escola, aos 13 anos já comecei a ser profissional da música, cantando em casamentos, bodas... cantei por 5 anos no Coral Municipal de Erechim, que foi muito importante na minha formação musical, inclusive dediquei a faixa “Te Quiero”, faixa bônus do meu novo CD digital ALINE MORENA CONVIDA para o regente do Coral, o Zé Luis da Silva - in memorian. Não é a gente que escolhe a Música. Ela nos escolhe. A gente já nasce com ela. Depois, apenas coloca em prática o que carregamos dentro da gente.


Você conheceu o Hermeto graças a um concurso para cantores pelo Conservatório de MPB de Curitiba. A partir dali se dedicou exclusivamente às obras do músico. Logo o conheceu pessoalmente e já começou a trabalhar diretamente com ele. Como se sentiu nesses primeiros contatos?

Não foi bem assim. Não foi graças ao concurso que conheci o Hermeto. Conheci o Hermeto pessoalmente porque fui no workshop dele em Londrina, dia 19 de outubro de 2002, na área externa da Universidade de Londrina. E no dia seguinte, dei uma canja no show com seu grupo em Maringá. Dois meses após ter realizado o show “Hermeto em Voz para Dançar”. Esse show, sim, eu realizei porque passei no Concurso para cantores/as à época, dentro do projeto “Domingo Onze e Meia”, do Conservatório de MPB de Curitiba. No dia seguinte ao show em Maringá fui para o Rio com o Hermeto no intuito de ensaiar com o irmão dele, o Elísio, já que havia comentado com o Hermeto que estava chateada com os músicos que só queriam saber de trampo... que louco lembrar disso porque atualmente o pensamento de muitos músicos em Curitiba continua o mesmo... sobre como me senti nos primeiros contatos, senti logo a afinidade espiritual nossa, uma afinidade incrível e senti que não estava somente conhecendo pessoalmente um músico extraordinário, mas também um ser humano extraordinário.


Aline, esse trabalho faz parte de um percurso da sua vida, de uma história de amor, de um trabalho sensível e bonito. Conte-nos como foi receber um presente tão especial?

Essa convivência de 12 anos nossa como casal e 13 anos apresentando-me em todas as suas formações, ter gravado dois CDs e um DVD em duo com ele, ter produzido o DVD solo de HERMETO BRINCANDO DE CORPO E ALMA, ter sido dirigida por ele em meu primeiro CD solo “Sensações” e agora ter tido a participação dele numa faixa do meu novo CD digital ‘ALINE MORENA CONVIDA’, conversando com ele por telefone durante todo o processo de gravação do CD é uma dádiva, um privilégio da Deusa MÚSICA pra mim, e, ao mesmo tempo, gera muita inveja, o que faz com que tudo, na minha vida artística, demore muito mais pra acontecer. Muita gente que promove a cultura no Brasil tentando de todas as formas ignorar a minha existência... e o público, que nada tem a ver com as conveniências dos “ditadores” do mercado da Música no Brasil, acaba se acostumando com a porcaria que vomitam diariamente nas rádios ou achando que só existem os grandes artistas das gerações mais antigas e nada mais que preste... mas a minha resposta a tudo isso é que o pouco bem feito e com Deus é muito e o muito a qualquer preço, sem essência e sem escrúpulos, é nada!


Sei que já criou melodias para poesias de Mário Quintana, Cecília Meireles e Carlos Drummond de Andrade? Literatura e música estão conectadas, na sua opinião? Pode nos deixar um dos trechinhos da obra desses artistas que escolheu para musicar?

A poesia é uma arte completa por si só, bem como a música é uma arte completa por si só. Mas quando se unem, podem formar uma dupla maravilhosa! Musiquei poesias do Mário Quintana para o espetáculo Louzada, sobre a obra dele, a convite do Centro de Multimeios da Universidade de Passo Fundo, onde cursei o Bacharelado em Canto e a Licenciatura Plena em Música (não tenho o diploma dessa segunda graduação porque comecei a dar aulas logo e acabei não realizando o estágio da Licenciatura). Aí vão dois links pra quem quiser ouvir algumas dessas composições: https://www.instagram.com/tv/CJvtTgBFyQ9/?utm_source=ig_web_copy_link e https://www.instagram.com/tv/CJvuBkyl96r/?utm_source=ig_web_copy_link. Nesses casos, tive que me colocar no lugar do Mário Quintana pra sentir o que ele sentia e então musicar suas poesias. No caso do Carlos Drummond de Andrade, com o qual muito me identifico, musiquei a poesia “Mão Dadas” (vou cantar e tocar ela na live do dia 03/03 para conhecerem):


Mãos Dadas (Carlos Drummond de Andrade)


Não serei o poeta de um mundo caduco

Também não cantarei o mundo futuro

Estou preso à vida e olho meus companheiros

Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças

Entre eles, considero a enorme realidade

O presente é tão grande, não nos afastemos

Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas

Não serei o cantor de uma mulher, de uma história

Não direi os suspiros ao anoitecer, a paisagem vista da janela

Não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida

Não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafins

O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes

A vida presente


Conte um pouco sobre essa dupla "Chimarrão com Rapadura"?

Surgiu sem qualquer premeditação minha ou do Hermeto. Essa resposta, melhor deixar pra live, com a presença do próprio Hermeto.


Aline, vocês já viajaram o mundo. Como é a vida na estrada? Algum episódio inusitado para contar? Você gosta de excursionar?

Viajar para passear em férias é bem diferente de viajar a trabalho. Nas viagens a trabalho, no caso dos shows, muitas vezes você acaba conhecendo apenas o hotel, o teatro e o aeroporto. E as quadras em volta do hotel ou do teatro... ambas as viagens são importantes, mas são situações diferentes. Amo viajar, principalmente, de carro e de trem.


Desde 2018 você apresenta a peça infantil “A História Musicada do Menino Sinhô Hermeto Pascoal”, em parceria com o palhaço Propício, onde contam toda a trajetória do Hermeto, fazendo música com instrumentos convencionais e não- convencionais. Como é a experiência musical com o público infantil?

Cursei Magistério como 2º Grau. Comecei a dar aulas de Musicalização em escola particular no Rio Grande do Sul com 18 anos de idade. Regi coro infantil e infanto-juvenil no RS. Depois, com o Hermeto, ajudei ele em muitos workshops para crianças. Desde 2018 venho realizando a parceria com o Palhaço Propício nos palcos e na vida, sendo que a primeira peça que criamos foi essa contando a história do Hermeto para crianças. Já realizamos quatro peças juntos: A HISTÓRIA MUSICADA DO MENINO SINHÔ HERMETO PASCOAL, O DESCONCERTO MUSICAL, UM NATAL BRASILEIRO e O PALHAÇO RABUGENTO REJUVENESCEU?. Também dou aulas particulares de Canto e workshops de Canto e Percussão Corporal para crianças, como no Nhundiaquara Jazz Festival, em Morretes/Pr, em 2019. Simplesmente amo trabalhar com crianças e adolescentes. Amo dar aula de Canto.


Em 2010, veio o segundo cd em duo com o Hermeto, chamado "Bodas de Latão", para comemorar 7 anos de relacionamento. Como é a sensação de comemorar o amor musicando por aí?

Não sei se existe algo melhor a comemorar que o AMOR. Amor em toda a sua abrangência.


Aline, sobre o álbum digital e show Aline Morena Convida! Conte-nos de todo o processo de trabalho, gravação e por aí vai.

A gravação se deu ao longo de cinco meses, em 2021. Aproveitei o período do auge da pandemia para gravar. Foram 50 convidados. Sou muito suspeita em falar. Tem música para todos os gostos. Estreei como arranjadora. O álbum se encontra nas plataformas digitais através deste link: https://tratore.ffm.to/alinemorenaconvida.

A faixa-bônus encontra-se neste link: https://tratore.ffm.to/tequiero

O vídeo- bônus, com o Palhaço Propício, encontra-se neste link: https://youtu.be/x3qmsVa-jLI

Estou em plena organização dos shows de lançamento. Dia 29 de janeiro era pra ter acontecido o show dentro da programação oficial da Oficina de Música de Curitiba, no Teatro Paiol. Adiaram a Oficina inteira e assim que avisarem a nova data do show, divulgarei. Na live terei mais novidades sobre os demais shows.


Aline, muito obrigada pelo seu tempo, deixo esse espaço para você nos informar sobre agenda, trabalhos, projetos e dizer onde o pessoal pode encontrar você nas redes sociais.

Eternamente grata à editora Laranja Original por estar disponibilizando tão importante material de Música no Brasil, a edição brasileira do livro com duzentas composições do Hermeto intitulado ‘ALINE MORENA POR HERMETO PASCOAL’. Esse título se deve ao fato de as 200 composições do Hermeto serem dedicadas à Aline Morena, de ‘Aline Morena 1’ a ‘Aline Morena 200’! Nos vemos na live. Assunto e Música é o que não vai faltar

Destaque
Recentes
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Social Icon
  • Instagram Social Icon