Uma cidade pequena, no interior paulista nos anos 1990, sufoca dois amigos, ambos apaixonados por Literatura. Bruno e Siqueira são casos à parte, vivendo desadaptados com suas ideias e aversões. A eles se junta Otávio, homossexual proscrito da classe dominante, em noites nos bares da cidade, tentando encontrar alguma vida entre muralhas. A repressão sexual, o machismo, o racismo são seguros prenúncios de um conservadorismo que voltaria à tona com toda força na atualidade. Sob o Governo neoliberal
daqueles anos, sopros de novidade tecnológica e um partido modernizador mal se sustentam contra o sólido atraso dos fazendeiros. A nostalgia dos anos 1960 retorna através do pai desconhecido de Bruno, hippie de identidade sul-americana imprecisa que um dia passou por Verdor. Em torno do trio Bruno, Siqueira e Otávio, circularão personagens num mosaico muito
preciso de preconceitos, desilusões e ignorâncias, especialmente na esfera da política municipal de cartas marcadas e nas diferenças de classe hipocritamente mascaradas.

 

Sobre o autor

Chico Lopes apresenta o seu terceiro romance, A ponte no nevoeiro, depois de publicar o livro de contos A passagem invisível pela Laranja Original em 2019. Com o romance curto O estranho no corredor, de 2011, Lopes foi um dos dez finalistas do Prêmio São Paulo e recebeu um Jabuti em 2012. 
Em 2015 publicou Corpos furtivos. Nesses romances as cidades do interior comparecem obsessivamente, o que não é diferente em A ponte no nevoeiro, que ele considera seu romance mais ambicioso sobre esse tema até aqui.

A ponte no nevoeiro

R$55.00Preço

    Nossos livros